Namorar durante um divórcio

DE PAI PRESENTE A MERA VISITA!

2020.06.24 16:14 Guaramiranga DE PAI PRESENTE A MERA VISITA!

Este texto não se identifica aquela categoria desprezível de homem que irresponsavelmente engravida uma mulher e foge ou até se junta (mediante casamento ou mera coabitação) mas cujo não é presente e na verdade uma verdadeira desgraça para a família! Meu texto é para os homens que planejaram ser pai ativo na criação do filho, aquele que se torna um exemplo, que conversa, que ensina, que apoia e estimular seu filho. Não somos poucos! Mas nesta era do feminismo onde as mulheres nos tornarão obsoletos quando não correspondemos as suas inconstantes fases emocionais desequilibradas sedentas em repetir emoções por serem escravas de suas fases hormonais venusianas, o homem pai se transforma em mera visita no divórcio! E isso quando tem sorte, pois há mulheres que por revanchismo e picuinha, até nisso tentam proibir na justiça! Eu era um pai presente, na gestação eu cantava para minha filha, fato que ao nascer ela reconheceu minha voz e se acalmou no processo de limpeza após sair da barriga da mãe dela. Eu segurei ela nos meus braços e dizia em voz alta como a amava (e amo) e só entreguei ela para minha mãe enquanto voltei correndo para acompanhar minha ex até ela ser "costurada" e levar ela junto com as enfermeiras para o quarto! Na primeira noite inventei uma música que até hoje lembro pois a cantava muito nos primeiros 02 anos de vida da minha filha, eu cuidei da ex lhe dando banho, ninei minha filha e fui a primeira pessoa que limpou ela e deu banho, pois meu sonho era ser pai. Passei 02 noites naquele quarto com ela no colo e depois disso levei elas para casa! Durante os meses seguintes quando não estava no trabalho eu limpava minha filha, a colocava para dormir e passeava com ela! Uma sensação de realização! Não sentia que estava perdendo nada, nenhuma oportunidade de trabalho, nenhuma festa, passeio, jogo, ou procrastinação na Internet ou TV me era importante do que os momentos com minha filha. Assim vi ela crescer, dar os primeiros passos, pintar, "fazer a barba de mentira aos sabados comigo" ir para o Playground, tomar banho de piscina, fazer acampamento no quarto, ler histórias e lutar de espadas de brinquedo! Ela não aprendeu a ter medo do escuro, se tinha medo de algo a gente brincava que ia lá bater no bicho papão ou fantasma e assim ela foi crescendo sem medo e confiante! Quando começou as aulas era eu que acordava todo dia para arrumar ela, dar seu café e levar ela para a escola, depois trazer ela para casa, levar para o balé. Como trabalho por conta própria com imóveis sou dono do meu tempo! Aqui esclareço que tive minha filha depois dos 35 anos, conforme planejei, já estruturado. Onde quero chegar com essa descrição toda? Depois da separação me transformei numa visita! Sou apenas uma visita! A porra de uma visita! Mesmo eu tendo um apartamento próprio, mobiliado e com um quarto só para ela, sou apenas uma visita! Uma mera visita que paga pensão e ver minha filha uma vez por semana! Não porque trai, ou fui violento ou era de uma personalidade agressiva! Sou uma visita porque um dia minha ex terminou porque tinha casado cedo demais, que sentia necessidade de curtir a vida com as amigas, de passear, de namorar outros homens! Casei cedo também e nenhuma dessas necessidades eu tinha! Mas não importa! Se a mulher simplesmente abusar de você por não reconhecer que a rotina é prova e amor, pois um homem só aguenta rotina num trabalho para não deixar faltar nada em casa, ela simplesmente pede o divórcio. Como visita não tenho novas memórias, novos momentos, não a educo, não exerço influencia, não posso mostrar exemplo de honra e caráter. Como visita vejo tios, avós e possivelmente um padrasto exercer influencia e educar minha filha.
Hoje somos isso, os separados são visita e pagadores de pensão! Os casados que leem aqui se preparem porque vão se tornar isso! Todo ano 80% dos casamentos acabam sendo que 72% por pedido das mulheres. Hoje você leitor é como eu! Um homem descartável! Aos que sonham em ter um filho se façam a pergunta se conseguirão aceitar serem Visita de seus filhos!
submitted by Guaramiranga to MGTOWBrasil [link] [comments]